selo de qualidade

A importância do selo de qualidade

capaCertificação ajuda a atestar que todos os requisitos básicos para uma correta gestão de SST estão
sendo cumpridos

Este texto e destinado às empresas que oferecem serviços de saúde e segurança do trabalho (SST), bem como a todas as empresas que comungam valores éticos e de qualidade, independente do tamanho e da área de atuação, que buscam os serviços de SST com qualidade.

Vivemos um momento em que o mundo cobra por melhores prestações de serviços, no qual valorizamos padrões compatíveis aqueles exigidos pelas 1505 9000, 9001, 14000, 14001 e outras, sendo respeitados e valorizados, pois todos enxergam que uma empresa com tais certificações são empresas serias, corretas e que respeitam leis, clientes, meio ambiente, etc. Ao mesmo tempo, ainda há outras que fazem questão de ignorar padrões de excelência, com o argumento de que determinadas técnicas e documentos básicos são desnecessários, alegando que práticas éticas e de qualidade aumentam os seus custos e/ou não são importantes, alimentando—se, provavelmente, da certeza da impunidade.

Inegavelmente, isto prejudica, e muito, aquelas empresas de SST, que prestam serviços dentro das
normas, pois essa postura de “não precisa” de serviços de SST sem qualidade e seriedade, acabou
criando uma cultura difícil de ser combatida e que gera discussões, inclusive pouco amistosas e desnecessárias com os clientes, fazendo parecer que os serviços oferecidos estão injustamente inventando motivos com o único propósito de aumentarem lucros.

Estas empresas contratantes simplesmente não entendem que as normas técnicas devem ser respeitadas e cumpridas, prejudicando comercialmente as empresas prestadoras de SST que oferecem serviços de qualidade. E, o pior, favorece justamente aquelas prestadoras de SST de baixa qualidade técnica e ética, que não seguem lielmente as Normas Regulamentadoras e toda a legislação complementar. Não atender corretamente a legislação faz com que se deixe de cumprir regras importantíssimas no gerenciamento da medicina e da segurança do trabalho, deixando em risco, tanto a saúde e a vida dos trabalhadores, como a saúde do próprio negócio, que ficará exposto a processos judiciais, pesadas multas, perda de contratos e perda de competitividade no mercado.

As normas regulamentadoras, NRs, são claras, como pode—se ver a seguir na NR-7 e NR-9 por exemplo:

“NR-7 — PROGRAMA DE CONTROLE MEDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL PCMSO

Esta NR estabelece a obrigatoriedade da elaboração e implementação, por parte de todos os empregadores e instituições que admitam trabalhadores como empregados, do Programa de Controle
Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO), com o objetivo de promoção e preservação da saúde do
conjunto dos seus trabalhadores.”

O texto é semelhante na NR—9:

“NR—9 — PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS — PPRA

Esta NR estabelece a obrigatoriedade da elaboração e implementação, por parte de todos os empregadores e instituições que admitam trabalhadores como empregados, do Programa de Prevenção
de Riscos Ambientais – PPRA, visando a preservação da saúde e da integridade dos trabalhadores,
através da antecipação, reconhecimento, avaliação e consequente controle da ocorrência de riscos ambientais existentes ou que venham a existir no ambiente de trabalho, tendo em consideração a proteção do meio ambiente e dos recursos naturais.”

“Redação dada pela Portaria nº 25, de 29-12-1994. DOU de 30—12-1994. Republicada em 15—02-1995“.

Portanto, fica claro que todas as empresas com funcionário(s) em regime CLT necessitam dos serviços de SST, independente da quantidade de funcionários que contrata. Entretanto, na prática não é o que ocorre.

Porém, no momento em que o e-Social entrar em vigor, atingindo todas as empresas de pequeno, médio e grande porte, de todas as áreas do mercado, todas deverão possuir seus documentos de Saúde e Segurança do Trabalho em dia. Nesta hora, haverá uma busca “desenfreada e às cegas“ por empresas de medicina e segurança do trabalho.

O Selo de Qualidade ABRESST, SOA, veio em boa hora, pois assim como as ISOs, valoriza o bom
prestador de serviços de SST e é um bom qualificador aos clientes, já que eles agora dispõem de
uma relerência para a escolha de um parceiro em SST. Dessa maneira, o selo garante que o serviço
contemplado possua, no minimo, todos os requisitos básicos necessários para realizar uma gestão
de SST com qualidade técnica e ética, além de aumentar a produtividade e a competitividade da empresa contratante.

Assim, é importantíssimo que as empresas de SST, busquem o SQA, pois estarão mais prepara-
das para atender a demanda e a oferecer melhores serviços aos seus clientes, evitando prejuízos
aos contratantes e fortalecendo as boas práticas nesta área.

Portanto, nobres colegas prestadores de serviços em SST, invistam na obtenção do Selo de Qualidade ABRESST. E às empresas que contratam serviços de SST, confiem neste selo. ele é “O“ qualificador de excelência na área de saúde e segurança do trabalho.

Fonte: Revista Cipa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *