Postura e movimento têm uma grande importância na ergonomia. Eles são
determinados pela tarefa e pelo posto de trabalho.
Os músculos fornecem a força necessária para o corpo adotar uma postura ou realizar um movimento. Os ligamentos desempenham uma função auxiliar.

Ao movimentar o corpo durante o trabalho, independente de qual função exerça, realiza-se uma postura ou movimento, onde diversos músculos, ligamentos e articulações do seu corpo são acionados. Para isto, toda a musculatura responsável por fornecer força para a execução da função, precisa estar preparada, bem como os seus ligamentos, pois possuem uma função auxiliar no deslocamento das partes do corpo.

“Posturas inadequadas produzem tensões mecânicas nos músculos, ligamentos e articulações, resultando em dores no pescoço, costas, ombros, punhos e outras partes do sistema músculo –esquelética”
(Dul e Weerdmeester, as (1995,17)).

Dessa forma podemos afirmar que os trabalhadores precisam estar permanentemente atentos a sua postura e aos movimentos adotados no seu posto de trabalho a fim de evitar o desconforto da dor, bem como outras doenças ocupacionais.

“A atividade postural se expressa na imobilização de partes do esqueleto em posições determinadas, solidárias umas às outras e que conferem ao corpo uma atitude de conjunto. Essa atitude indica o modo pelo qual o organismo enfrenta os estímulos do mundo exterior, prepara para reagir. Seja no início, no decorrer ou no fim de um movimento dirigido no espaço, atitude constitui um aspecto fundamental da atividade motriz”.
( Paillard (apud Laville, 1977, 49)

A posição sentada e a posição de pé, ou ainda sua alternância são as mais freqüentemente observadas nos postos de trabalho. A posição sentada é adequada aos trabalhos que não envolvam muito movimento ou atividade física, possibilita estabilidade do corpo, pequena sobrecarga estática, pouca sobrecarga de circulação e boa coordenação de movimentos dos membros superiores e inferiores. Chamamos atenção para esta posição, pois será mais confortável se a cadeira tiver um design adequado, pois do contrário poderá haver problema de fadiga, varizes, etc. Altura ajustável, encosto ajustável, bordas arredondadas e braços para apoio e descanso são algumas das características de uma cadeira ergonômica.

Seguindo este mesmo raciocínio, bancadas ou assentos inadequados que levam o trabalhador a assumir uma má postura, que podem acarretar dores fortes àquele grupo muscular de que se está sendo solicitado durante o esforço.
Alguns fatores ergonômicos nos postos de trabalho merecem uma atenção especial por parte dos empregadores e dos usuários (colaboradores e/ou empregados).

“O empregado que utiliza o computador deve dispor de uma cadeira com braços, que lhe ofereça flexibilidade e apoio, contendo quatro pernas e rodinhas que lhe permitam fácil movimentação…”. Schantz (apud Martins, 2001,32)

Assim, a empresa deve adotar medidas que reduza ou amenize o desconforto do funcionário, adequando o mobiliário e os equipamentos dos postos de trabalho e, conseqüentemente, melhorando a qualidade de serviço e produtividade do trabalhador.

A posição de pé e parado, é altamente fatigante porque exige muito trabalho estático da musculatura envolvida para manter esta posição. As pessoas que executam trabalhos dinâmicos em pé, geralmente apresentam menos fadiga que aquelas que permanecem estáticas ou com pouca movimentação. Deste modo, o trabalhador precisa ter o conhecimento sobre a importância da alternância entre as posições: sentada e em pé, e do movimento estático e dinâmico, e de como adotá-la no seu trabalho diário, numa tentativa de evitar ou minimizar as doenças ocupacionais e, assim, desempenhar melhor as suas atividades.

Ao se realizar um projeto de prevenção e controle de LER/DORT num ambiente de trabalho, é necessário realizar uma avaliação postural individual dos trabalhadores e também avaliar a postura durante a realização de suas atividades laborais.

O ergonomista ao avaliar o posto de trabalho deve ter em mente que:
“A Postura é uma composto das posições das diferentes articulações do corpo num dado momento. A postura correta é a posição na qual um mínimo de estresse é aplicado em cada articulação”
(Magee, 2002).
“A postura correta consiste no alinhamento do corpo com eficiências fisiológicas e biomecânicas máximas, o que minimiza os estresses e as sobrecargas sofridas ao sistema de apoio pelos efeitos da gravidade”
(Palmer & Apler, 2000).