Benefícios de ações ergonômicas na prevenção de doenças ocupacionais

Benefícios de ações ergonômicas na prevenção de doenças ocupacionais

O TRABALHO EM PÉ ,RISCOS E CONSEQUÊNCIAS PARA A SAÚDE DO TRABALHADOR
O trabalho em pé muitas vezes é justificado por considerar que nessa posição ,as curvaturas da coluna estão alinhadas corretamente e que dessa forma ,as pressões sobre o disco intervertebral seriam menores do que na posição sentada. A posição em pé é uma postura desequilibrada e o que nos mantem em pé é uma reação ,a reação de equilíbrio, ou seja não ficamos em pé, mas sim nos esforçamos para manter nessa posição. Essa afirmação tem fundamentação cientifica Oliver e Middledith (1998)fizeram experimentos que comprovam que os músculos que sustentam o tronco contra a forca da gravidade ,apesar de fortes não são adequados para manter a postura em pé, essa musculatura é eficaz para os ajustamentos posturais ou mudanças posturais durante as atividades. Ficar na posição em pé no posto de trabalho como postura básica , significa permanecer 2 horas ou mais nessa posição entre as pausas formais ,implicando em trabalho estático com imobilização prolongada nas articulações dos pés ,joelhos e quadris. Trabalhar longos períodos em pé é cansativo e penoso não só pelo esforço muscular estático ,mas também devido ao aumento da pressão hidrostática do sangue nas veias das pernas e o aumento progressivo de líquidos tissulares nas extremidades inferiores. Caminhar durante a execução das atividade as pernas funcionam como moto bomba, por meio da qual a pressão hidrostática do sistema venoso é compensada e o sangue retorna de modo ativo para o coração. Pode ‘ se concluir que a posição em pé parado , não pode ser mantida por longos períodos pois as pessoas tendem a apoiar nas pernas direita e esquerda para facilitar a circulação sanguínea ou reduzir as compressões sobre as articulações e o desconforto na sola dos pés. Essas condições adversas da circulação são a origem de muitas doenças das extremidades inferiores em profissões que exijam trabalho imóvel de pé por tempo prolongado.

A postura de pé de acordo com a nota técnica 060/2001 do Ministério do Trabalho e Emprego, a escolha da postura em pé somente está justificada se quando a tarefa exigir deslocamentos contínuos, manipulação de cargas com peso igual ou superior a 4,5 kg, operações frequentes em vários locais de trabalho fisicamente separados, aplicações de forca para baixo , ex. empacotamento e alcances amplos frequentes para cima, para frente ou para baixo , no entanto deve se tentar reduzir a amplitude desses alcances para que se possa trabalhar sentado.

Algumas ações ergonômicas podem ser feitas para contribuir na redução ou prevenção dessas patologias para o trabalhador, como por exemplo, o uso de tapete antifadiga com densidade e dureza apropriada . A sua utilização favorece estratégias de postura , a qual ao invés de manter o músculo contraído por muito tempo realizam contrações e relaxamentos dos músculos eretores de forma alternada, beneficiando assim a irrigação sanguínea, pois este comportamento ativa a circulação nos capilares. O tapete antifadiga Digitador apresentou, portanto, instabilidade suficiente para incentivar pequenas mudanças posturais que facilitam o aumento do fluxo sanguíneo para os músculos solicitados ,mas não tanto a ponto de requer uma atividade muscular excessiva ,que poderia acelerar a fadiga. A densidade do tapete antifadiga Digitador também se apresenta adequada não sendo tão macia, pois ao contrário do que muitos usuários acreditam por terem a pretensão de que os tapetes antifadigas mais suaves ou plushest seriam de melhor

qualidade funcional, estes tapetes estão muito fora dos parâmetros ideias para a redução da fadiga e na verdade podem aumentar a fadiga e o risco de lesão devido a instabilidade da superfície que faz com que a oscilação corporal seja excessiva, além do desgaste precoce do material que aumentará os riscos provocados por má postura. Foi o que nos mostrou uma pesquisa cientifica realizada pelo CTI centro de tecnologia da informação do Ministério de Ciências e Tecnologias realizado no tapete antifadiga Digitador.

Site 4 TE 475
Imagem destaque site TE 475

Denise M.Francato Chiaradia
Especialista em Ergonomia pela UFRJ
Ergonomista sênior certificada pela ABERGO
img-Denise

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.